AE Professores Educadores 2017 | 8ª Ed.

Ser Professor ou Educador nos dias de hoje é um desafio!

O APRENDER A EDUCAR | Programa para Professores e Educadores - 8ª edição é uma iniciativa da Faculdade de Educação e Psicologia da Universidade Católica Portuguesa do Porto, com o objetivo de contribuir para dar resposta aos desafios específicos que emergem no contexto escolar, aprofundando a compreensão destes desafios educativos e propondo estratégias práticas.

As sessões decorrem às quintas-feiras das 18h00 às 20h00 na Universidade Católica Portuguesa - campus Foz.

 

12 OUT | Suicidio: Manifestaciones y Prevención en contexto escolar [sessão em castelhano]

26 OUT | Inspirar o heroísmo: a escola que ensina a ajudar!

09 NOV | A caminho da escola: a importância do ambiente pré-escolar

23 NOV | Dificuldades de aprendizagem: conhecer para melhor ensinar

 11 JAN | Envolvimento escolar de "jovens difíceis": do suporte à participação

25 JAN Como funciona a cabeça dos alunos??? Neurociência e compreensão de comportamento [repetição]

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

12 outubro 2017 - Sala EC014

Com Teresa Sanchéz Sanchéz

O preocupante crescimento e visibilidade de situações de auto-mutilação e suicídio infanto-juvenil apela à reflexão da escola enquanto contexto primário de socialização de crianças e jovens e de prevenção de riscos. Estes fenómenos, que ganharam recentemente maior notoriedade com o “jogo da baleia azul”, estarão em análise nesta sessão: as suas manifestações, a influência das redes sociais e dos meios de comunicação social, as formas de trabalhar a identificação e a prevenção deste problema em contexto escolar.

Professora Associada na Faculdade de Psicologia da Universidad Pontificia de Salamanca, Teresa Sanchéz Sanchéz tem um amplo currículo de atividade docente e de investigação, com mais de 100 publicações ao longo dos últimos 30 anos. Nos últimos tempos tem focado o seu trabalho em áreas como a intervenção em catástrofe, a psicologia da saúde e bem-estar, as lesões autoinfligidas e os processos de luto.

Inscrições »

 

 

 

 

 

 

Inspirar o heroísmo: a escola que ensina a ajudar!

26 outubro 2017 - Sala EC014

Com Mariana Barbosa

Mais do que de bons alunos, precisamos de alunos bons! É esta a missão do Heroic Imagination Projet, um projeto internacional que visa combater a indiferença face a situações de injustiça social, fomentando o comportamento prossocial e a coragem moral, através da educação para o heroísmo quotidiano. Nesta sessão e a propósito deste projeto, pretende-se desmistificar a ideia generalizada de 'heroísmo' como sendo algo reservado a indivíduos excecionais, e refletir modos de fomentar o 'heroísmo comum', ou seja, uma atitude quotidiana de inconformismo face a condições de desigualdade e exclusão social e proatividade na promoção da justiça social. 

Inscrições »

 

 

 

 

 

 

A caminho da escola: a importância do ambiente pré-escolar 

09 novembro 2017 - Sala ER113

Com Elisa Veiga

Numa Escola que se busca mais inclusiva e próxima de cada criança, a temática da adaptação escolar tem sido amplamente explorada. Nas últimas décadas, e decorrente de uma visão sistémica ecológica dos processos de desenvolvimento, a investigação tem salientado a importância das características do contexto pré-escolar, apontando a pertinência de dimensões na esfera organizacional e relacional para o desenvolvimento de competências pré académicas nas crianças. Nesta sessão procuraremos aprofundar a importância destas dimensões e suas implicações na organização de ambientes facilitadores de um desenvolvimento pleno e harmonioso das crianças.

Inscrições »

 

 

 

 

 

Dificuldades de aprendizagem: conhecer para melhor ensinar

23 novembro 2017 - Sala EC014

Com Lurdes Veríssimo

 
Muitos mitos têm surgido em torno das dificuldades de aprendizagem. Importa então esclarecer de forma clara e empiricamente validada o que são dificuldades de aprendizagem, quais as suas causas e quais os problemas comportamentais, emocionais e sociais associados. Nesta sessão procuraremos ainda discutir estratégias práticas para ensinar os alunos com dificuldades de aprendizagem.
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
11 janeiro 2018 - Sala EC014

Com Filipe Martins

 
Há jovens que, pelo seu desinteresse face ao trabalho escolar, pelo seu comportamento de oposição ou pelas suas atitudes desajustadas, se tornam “problemáticos” ou “difíceis” no contexto escolar, construindo muitas vezes trajetórias de progressivo distanciamento face à escola. Mas quem são estes e estas “jovens difíceis”? Como olhamos e compreendemos as suas “dificuldades”? E como pode a escola apoiá-los/las e envolvê-los/las no sentido de efetivamente garantir o direito universal à educação? Nesta sessão vamos refletir sobre estas questões e identificar oportunidades de envolvimento escolar à luz de investigações e intervenções educativas recentes que têm privilegiado a perspetiva dos próprios jovens sobre as suas trajetórias educativas. Será particularmente explorada o papel de suporte psicossocial que as escolas podem desempenhar junto destes jovens, bem como a relevância da participação dos jovens na vida escolar e nas práticas pedagógicas enquanto promotoras de (re)aproximações à escola e à aprendizagem.
 
Filipe Martins é investigador de pós-doutoramento na Faculdade de Educação e Psicologia da Católica Porto. É licenciado em Antropologia pela Universidade Nova de Lisboa (2004) e doutorado em Antropologia Urbana pelo ISCTE – Instituto Universitário de Lisboa (2013).
Tem desenvolvido investigação com jovens vulneráveis em contexto urbano em Cabo Verde e em Portugal, com particular enfoque nas suas trajetórias educativas e nas suas práticas de participação cívica. Atualmente integra a equipa do projeto PROMISE, onde realiza pesquisa etnográfica junto de jovens em abandono escolar e/ou com comportamento desviante.
Como formador, tem colaborado em diversos projetos e organizações socioeducativas, em Portugal e em Cabo Verde, nos domínios da Juventude, Educação, Cidadania e Diversidade Cultural. Entre 2010 e 2016 lecionou nas Escolas Superiores de Educação do Porto e de Viana do Castelo, nos domínios da Pedagogia Social e da Educação para a Cidadania.
 
 

 

 

 

 

 

Como funciona a cabeça dos alunos??? Neurociência e compreensão de comportamento [repetição]

25 janeiro 2018 - Sala EC014

Com Patrícia Oliveira Silva

À medida que o conhecimento sobre o cérebro humano aumenta, muitos professores têm procurado avidamente por elucidação sobre como o cérebro aprende e questionam-se como poderão aplicar essas informações na prática. Na perspetiva das neurociências, a aprendizagem é o processo pelo qual as experiências alteram o sistema nervoso. Essas alterações no cérebro são por nós denominadas memórias, e ao contrário do que muitos pensam, não estão “armazenadas” como uma fotografia. Tudo o que aprendemos ao longo da vida é mantido em constante movimento, e influencia a nossa forma de pensar, planear, compreender e executar os nossos próprios comportamentos. Nesta sessão vamos falar sobre a forma como o cérebro aprende e sobre o papel das emoções, da motivação, da atenção e do reforço nesse processo. Vamos também esclarecer alguns mitos relacionados com as neurociências sobre o processo de aprender. Será que a crença popular de que usamos apenas 5 a 10% do cérebro está correta? Será que o programa genético que herdamos dos nossos pais é mesmo decisivo para que o cérebro se desenvolva plenamente? E principalmente, vamos discutir como as neurociências podem orientar ações pedagógicas!

Inscrições »