Paulo Freire Revisitado

No âmbito das comemorações dos 50 anos do lançamento da Pedagogia do Oprimido, obra seminal de Paulo Freire, realizou-se o Seminário internacional online “Paulo Freire e a Pedagogia da Esperança”. Mais de duas dezenas de pessoas ouviram a palestra de Marineide Gomes (Universidade Católica de Santos), que trabalhou com Paulo Freire na secretaria municipal da prefeitura de São Paulo e que falou na sua vida e obra, detendo-se na Pedagogia do Oprimido e na Pedagogia da Autonomia. A moderação ficou a cargo de João Formosinho (Catedrático Aposentado da Universidade do Minho).

Foram muitos os tópicos em análise e discussão, nomeadamente o legado de Paulo Freire num tempo de pandemia que temos de evitar que seja de pandemónio, mas também sobre o imperativo de uma pedagogia da esperança, do compromisso, do diálogo, da autonomia e da implicação que pode transformar o mundo.

De referir que o livro Pedagogia do Oprimido, o seu segundo, foi traduzido em mais de vinte línguas.  Por causa da situação política no Brasil no tempo da ditadura militar, este livro não foi lá publicado até 1974. Paulo Freire é o pedagogo mais conhecido de língua portuguesa que se tornou mundialmente reconhecido, tendo-lhe sido concedido por mais de trinta universidades do mundo um Doutoramento Honoris Causa. No evento participaram vários doutorandos da Faculdade de Educação e Psicologia da Universidade Católica Portuguesa, mas também os docentes Ilídia Cabral e José Matias Alves.

Julho 2020