Psicologia - FAPSI (Formação Avançada)

PrintPrint

Pensamento Crítico na Escola – implicações e consequências

ENQUADRAMENTO

O pensamento crítico constitui-se como uma abordagem pertinente com vista a contrariar uma enfase excessiva na transmissão de informação, memorização e evocação de conhecimentos que muitas vezes caracteriza os contextos educativos, onde os alunos assumem uma atitude passiva e pouco reflexiva nos vários níveis de ensino.

Considerando a convergência dos contributos da filosofia - refletidos na ênfase dada às formas de raciocínio informal e argumentação, e da psicologia cognitiva - no aprofundamento dos processos mentais e estratégias de solução de problemas, procuraremos ao longo deste curso conduzir os participantes no domínio de algumas ferramentas que visam estimular o pensamento crítico, valorizando a sua orientação prática e aplicada.

 

OBJETIVOS ESPECÍFICOS:

  • Reconhecer o pensamento crítico como inerente à condição humana
  • Compreender as correntes filosóficas que inauguraram o que hoje se designa de pensamento crítico
  • Clarificar a estrutura crítica do pensamento nas tomadas de decisão
  • Compreender a necessidade de ligar o pensamento crítico com outras formas de pensamento e outros domínios da complexidade humana.
  • Identificar e explorar o potencial dos elementos e critérios do pensamento crítico para avaliação e tomada de decisão
  • Identificar e aprofundar o potencial das boas perguntas nos processos de resolução de problemas
  • Desenvolver competências para estimular e desenvolver o pensamento crítico nos contextos educacionais.

 

CONTEÚDOS

  • O pensamento crítico nasce com a humanidade: as lições da história
  • O que é o pensamento crítico
  • O que fazemos para estimular/desenvolver o pensamento crítico
  • Elementos e Critérios do Pensamento Crítico
  • Perguntas e Alternativas - relação e potencialidades
  • Do pensamento à atitude

 

ESTRATÉGIAS PEDAGÓGICAS

É proposta a utilização de diversas ferramentas pedagógicas neste curso, de forma a poder atender às necessidades dos participantes. As estratégias a utilizar serão as seguintes:

  • Metodologia expositiva com suporte audiovisual;
  • Metodologia ativa e participativa com propostas de realização de atividades práticas.

 

FORMADORES

Ana Andrade

Elisa Veiga

Helena Gil da Costa

 

DESTINATÁRIOS
Professores, Educadores de infância, Psicólogos e outros agentes educativos que desenvolvam a sua atividade profissional em contextos educativos formais e não formais.

 

CALENDARIZAÇÃO

9 horas presenciais, Pós-laboral

Horário pós-laboral: quarta-feira das 18.00- 21.00h

Março: 8, 15 e 29

 

Propina: 120€ (propina única a liquidar no ato da inscrição).

Inscrições limitadas.

 

Inscrição aqui

 

Contactos:

Católica - Porto
Serviços Académicos - Gabinete de Estudos Avançados e Formação
Rua Diogo Botelho, 1327 | 4169-005 Porto

Cristina Crava | 22 619 62 43 | formacao.avancada@porto.ucp.pt

 

BIBLIOGRAFIA RECOMENDADA

Elder, L. & Paul, R. (2002). El Arte de Formular Preguntas Esenciales. Foundation for Critical Thinking. Disponível em: https://www.criticalthinking.org/resources/PDF/SP-AskingQuestions.pdf.

Ennis, R. (1993). Critical Thinking Assessment. Theory in to Pratice, 32:3, 179-186.

Halpern, D (1998). Teaching critical thinking for transfer across domains. American Psychologist, 53, 449-455.

Nosich, G. (2011). Aprender a pensar criticamente. Porto: Universidade Católica Editora

Saiz, C. & Rivas, S. (2010). Mejorar el pensamiento crítico contribuye al desarrollo personal dos jovens ? In H.J. Ribeiro & J.N. Vicente (Eds). O lugar da lógica e da argumentação no ensino da Filosofia (p.39-52). Coimbra: Unidade I &D, Linguagem, Interpretação e Filosofia.

Saiz, C. & Rivas, S, (2012). Pensamiento crítico y aprendizaje baseado em problemas. Revista de Docência Universitária, 10 (3), 325-346.