Guido Guidi · Caçador de Sombras

15.10.2019 19:30 — 13.12.2019 19:00

Ao clicar aqui, o conteúdo irá ser traduzido pelo Microsoft Translator.
By clicking here, the content will be translated by Microsoft Translator.

15.10.2019 19:30 13.12.2019 19:00 Guido Guidi · Caçador de Sombras Link: http://www.fep.porto.ucp.pt/pt/node?page=1&msite=9

Como Chegar / How to Arrive
Universidade Católica Portuguesa - Porto

 
Guido Guidi, Porto, 14.10.2018, impressão analógica de negativo 6x6
 
Exposição
GUIDO GUIDI / CAÇADOR DE SOMBRAS
Viagem aos limites do Porto
Curadoria de Paula Parente Pinto e Joaquim Moreno
 
15 OUT - 13 DEZ· Sala de Exposições EA
Inauguração: 15 de outubro · a partir das 18h30

 

Apresentando-se como estratégia de descentralização do olhar, num período em que a cidade do Porto parece ter entrado numa fase de profundas transformações fomentadas pelo turismo urbano, o levantamento fotográfico de Guido Guidi constitui-se como uma viagem pelas periferias e limites urbanos, incluindo o centro oculto, que não fica registado nos postais representativos da cidade. Um olhar centralizado e normativo, dirigido aos edifícios notáveis, embora tranquilizador, não responde às necessidades estratégicas da cidade contemporânea e à visão prospectiva que ela necessita. Procura-se assim desviar a atenção do centro bem identificado para os limites cada vez mais ténues e indefinidos.
 
O titulo encontrado desta exposição: shadow hunter, acontece a meio caminho entre o gesto de fixar as sombras no filme fotográfico que parece descrever e o nome de um personagem fantasioso de uma série televisiva grafitado numa parede da cidade. É um acidente, um acaso, que dá sentido aos eventos que o precedem; que faz acontecer a história que parece contar e constrói os conflitos e os paradoxos que percorre e torna um pouco mais sensíveis. Focado em lugares recombinados e pluritemporais, o olhar de Guido Guidi é um espelho silencioso que nos devolve alguns limites urbanos tornados invisíveis pelo quotidiano.

 

PROGRAMA DE INAUGURAÇÃO
18h30 · Auditório Ilídio Pinho 

Conversa · Silêncios, Ausências e algumas Avarias
com Álvaro Domingues e Joaquim Moreno
Mais informação aqui.

19h30 · Sala de Exposições
Abertura da exposição

 

PROGRAMA DE EXPOSIÇÃO: disponível AQUI

– –

Horários de abertura
15 OUT - 13 DEZ
terça a sexta | 14 - 19h
Sala de Exposições da Escola das Artes

 


Organização
 
Apoios
Câmara Municipal do Porto (Programa de Apoio à Criação Artística CRIATÓRIO)
EAUM
 
Agradecimentos
Paulo Catrica, Matilde Seabra, Álvaro Domingues, Alexandre Inglês, Pedro Bandeira, José Aurélio, Marta Guidi, Mariano Sartore, Victor Guedes, Carlos Lobo, The Worst Tour of Porto.
 

“Dos Infernos”, uma conversa sobre a cor vermelha

03.10.2019 18:00
Edifício das Artes / Arts Building

Ao clicar aqui, o conteúdo irá ser traduzido pelo Microsoft Translator.
By clicking here, the content will be translated by Microsoft Translator.

03.10.2019 18:00 “Dos Infernos”, uma conversa sobre a cor vermelha Link: http://www.fep.porto.ucp.pt/pt/node?page=1&msite=9

Como Chegar / How to Arrive
Universidade Católica Portuguesa - Porto
 
© Oficina Arara
 
3 OUT - 18H00 - Auditório Ilídio Pinho
“Dos Infernos”
Uma conversa sobre a cor vermelha, o desejo, a maldade e a maldição
com Júlio Machado Vaz e Bruno Vieira Amaral.
Moderação de Nuno Camarneiro.
 
Inscrições aqui
 
Por ocasião do encerramento da primeira de três exposições dedicadas às cores (Vermelho, Verde e Azul), convidamos o psiquiatra e comunicador Júlio Machado Vaz e o escritor Bruno Vieira Amaral para juntos discutirmos a ideia de Inferno.
 
O subtítulo desta primeira exposição – Vermelho, a cor que arde, remete-nos imediatamente para a ideia de Inferno, de expiação, de maldição, que podem bem ser os outros, como afirmava Sartre, mas muitas vezes somos nós mesmos, com todos os nossos medos, desejos e falências. Da arte à literatura, passando pela ciência e pela religião vamos explorar os vários infernos humanos e tentar descobrir onde estes se escondem.
 
Júlio Machado Vaz
Nasceu no Porto, em 1949, e é médico psiquiatra e sexólogo.
Doutorou-se em Psicologia Médica e foi Professor auxiliar do Departamento de Ciências do Comportamento da Universidade do Porto. Atualmente, é vice-presidente da Sociedade Portuguesa de Sexologia Clínica. Em 2006, foi feito Comendador da Ordem do Infante D. Henrique. É autor de quase duas dezenas de livros e tem sido uma presença assídua na comunicação social. Foi um dos responsáveis pelo programa ”Sexualidades” e tem vindo a marcar gerações na rádio com “O Sexo dos Anjos”, “O Amor É”, e, mais recentemente, com o programa “Old Friends”.
 
Bruno Vieira Amaral
Nasceu em 1978. Formou-se em História Contemporânea pelo ISCTE e é crítico literário, ensaísta e romancista. O seu primeiro romance, As Primeiras Coisas, foi distinguido com o Prémio PEN CLUBE Narrativa, Prémio Literário Fernando Namora e Prémio Literário José Saramago, em 2015. Em 2016, Bruno Vieira Amaral foi nomeado uma das Dez Novas Vozes da Europa (Ten New Voices from Europe), escolha dos jurados da plataforma Literature Across Frontiers. O seu segundo romance, Hoje Estarás Comigo no Paraíso (Quetzal, 2017), recebeu o prémio Obras Tabula Rasa 2016-2017 na categoria de ficção, alcançou o segundo lugar do Prémio Oceanos 2018. Em 2018, foram reunidos os seus melhores textos dispersos no volume Manobras de Guerrilha.
 
Nuno Camarneiro
Professor universitário e escritor, licenciou-se em Engenharia Física, trabalhou no CERN e doutorou-se em Florença em Ciências aplicadas ao Património Cultural. Foi o vencedor do prémio LeYa 2012.
 
 
 
 

Pages