Spring Seminar 2021 · Spectrology, Haunting and Ghosts

05.05.2021 12:15 — 07.05.2021 18:00

Ao clicar aqui, o conteúdo irá ser traduzido pelo Microsoft Translator.
By clicking here, the content will be translated by Microsoft Translator.

05.05.2021 12:15 07.05.2021 18:00 Spring Seminar 2021 · Spectrology, Haunting and Ghosts Link: https:///pt/node?page=1&msite=9

Como Chegar / How to Arrive
Universidade Católica Portuguesa - Porto

 

 

Spring Seminar 2021 · Spectrology, Haunting and Ghosts
5-7 MAY 2021
School of Arts at Universidade Católica Portuguesa
Porto, Portugal
Programa completo e mais informações aqui.

Organizing Committee
Daniel Ribas
Nuno Crespo
 
Keynote Speakers and Artist Talks
Esther Peeren
João Pedro Rodrigues
José Bértolo
Loretta Fahrenholz
Margarida Medeiros
Noé Sendas
Ulrich Baer
 
Some artworks, from cinema to visual arts and photography, have absorbed phenomena like ghosts, zombies, illness, death, spectra, apparitions, and other kind of “in-between” states of being. This kind of liminality is a way of bringing forward in our historical present its profound ambiguity. 
 
Images are ontologically problematic in their approach to reality. They are always a representation of a time and a space, and their manipulation puts into question their indexicality.
 
This liminality of ghosts, spectra and apparitions is also a way of analyzing the complexity of our historical present, in both its linearity and a cross-over of past, present and future. Therefore, these “in-between” states discuss issues of the traumatic past, as are empowerments to change the future. That is, the traumatic past haunts the historical present demanding new ways of knowing the world and history that will transform power structures.
 
This seminar aims to map and discuss contemporary manifestations in art & cinema of these phenomena.
 
We welcome papers on the following topics:
  • Critical theory on spectrology, haunting and ghosts
  • Cinema and visual arts that incorporate or relate to ghosts, zombies or dead people
  • Spaces of liminality in cinema and contemporary art
  • Artworks that use spectrology, haunting and ghosts as means to speak trauma
  • Alternative uses of narrative dealing with these “in-between” states
  • How certain images haunt the historical present
  • Uncovering archives
 

 

+ info: springseminar.arts@porto.ucp.pt

If you want to receive additional information on other programs and opportunities, please subscribe our newsletter here

 

Disclaimer: Due to COVID-19 pandemic, this event could take a hybrid format.
Decisions will be communicated by the event's Organizing Committee in due course, according to the evolution of the global pandemic situation.

 

 

 

Seminários de Investigação sobre Património Têxtil · Estudo, Conservação e Valorização

11.12.2020 17:00 — 27.01.2021 17:00

Ao clicar aqui, o conteúdo irá ser traduzido pelo Microsoft Translator.
By clicking here, the content will be translated by Microsoft Translator.

11.12.2020 17:00 27.01.2021 17:00 Seminários de Investigação sobre Património Têxtil · Estudo, Conservação e Valorização Link: https:///pt/node?page=1&msite=9

Como Chegar / How to Arrive
Universidade Católica Portuguesa - Porto

 

Seminários de Investigação sobre Património Têxtil
Estudo, Conservação e Valorização

11 DEZ 2020 - 27 JAN 2021
17h-19h (Portugal)
Língua:  português/espanhol

Inscrição para webinares: mnsilva@porto.ucp.pt
Workshop 14/12/2020: limite máximo de pessoas 20 (exclusivo para alunos do 2º e 3º ciclos da EA/UCP)
Horário do Workshop: 10h -13h · 14h-18h
 

Data

Investigador

Atividade

11/12/2020

Ana Galan

Webinar
Conservación de coleciones en transito: el caso de Auschwitz-Birkenau

14/12/2020
10h - 13h · 14h - 18h

Inês Cayres

Workshop
Conservação de Têxteis

20/01/2021

Ana Schoebel

Webinar
Limpieza de tapices

26/01/2021

Laura Pol

Webinar
Almacenamiento y exhibición de textiles

 27/ 01/2021

Eva Gonzalez

Webinar
Conservación y Restauración de Tejidos históricos: alteraciones y tratamientos"

 

Ana Galan Perez
Conservadora-restauradora. Membro da Direção Comité de ECCO  (Associação Espanhola de Conservadores Restauradores ACRE). Doutora em Belas artes- Departamento de Escultura e História das Artes Plásticas pela Universidade de Sevilha. Perita em Gestão documental de museus. Desenvolve pós doutoramento no CITAR em Conservação Sustentável para coleções culturais em Trânsito, com enfâse em património trágico (Museus memoriais e coleções de campos de concentração).

Inês Cayres
Licenciatura e Mestrado em Conservação e Restauro pelo Instituto Politécnico de Tomar. Curso de verão em Restauro de Objetos Metálicos Arqueológicos no Palazzo Spinelli em Florença- Itália. Estágio no Museu Nacional do Traje e no Instituto José de Figueiredo. Trabalhos efetuados para diversas instituições, nomeadamente, Museu Nacional do Traje, Instituto José de Figueiredo, Museu Nacional de Marinha, Universidade Católica do Porto, Fundação Ricardo Espírito Santo e Silva, Museu Municipal de Olhão, Santuário de Fátima, Câmara Municipal de Figueira de Castelo Rodrigo e para particulares.

Ana Schoebel
Formada pela Escola Superior de Restauro de bens Culturais de Madrid. Especializou-se em tecidos na Fundação Abegg (Suiça) e no Musée des Tissus de Lyon. Em  1989 integrou o Museo del Pueblo Español onde formou uma equipa de restauro da coleção de indumentária. Em 2000 integrou a equipa de tecidos do Instituto de Património Cultural de Espanha (IPCE). Em 2003 foi nomeada perita técnica de tecidos pelo Instituto Nacional de Qualificações para assessorar a definição de competências e módulos formativos em tecelagem, conservação de tapeçaria e tapetes da Real Fábrica de Tapetes e conservação preventiva de coleções têxteis. Dirigiu entre 2017 a 2011 o departamento de conservação de tapeçaria e tapetes da Real Fábrica de Tapetes, tendo introduzido novos métodos de documentação e de restauro. Desde 2014 que compatibiliza o seu trabalho no departamento de tecidos do IPCE  com a gestão de programas europeus de património, tendo-se transferido para o Conselho da Europa em 2017 -2018 para dirigir a Estratégia Europeia para o património Cultural. Na atualidade encontra-se aposentada embora ainda colabore com o Conselho da Europa.

Laura Pol Mendez
Trabalha como especialista de têxteis antigos desde 2006. Licenciada em Conservação e Restauro de Bens Culturais  e especializada em têxteis pelo Instituto Andaluz de Património Histórico (Sevilha). Iniciou a sua carreira realizando intervenções para o Museu de Artes e Costumes Populares de Sevilha e para a Consejería de Cultura com o projeto «Andalucía Barroca». Atualmente gere a empresa Restaura Textil e integra o grupo de conservação de têxteis da Catedral de Sevilha,no qual trabalha desde 2010.

Eva Gonzalez
Eva González é licenciada em Conservação e Restauro de Bens Culturais com dupla especialização em tecidos e escultura. Complementou a sua formação com um master de Conservação e Restauro de Tapeçaria e Tapetes de nós da Europa. Atualmente trabalha no departamento de Tecidos do Centro de Conservação e Restauro da Junta de Castilla-Leon. A sua experiência engloba instituições como o Instituto do Património Cultural Espanhol, a Real Fábrica de Tapetes, o Museu do Prado, a Casa de Lope de Vega, o Museu Cerralbo, Museu da América e Museu Nacional de Escultura. Realizou diversas intervenções sobre obra têxtil para museus. Tem sido formadora em diversos cursos e oradora em conferências e seminários.

 


 

 

Vasco Araújo · Pathosformel

16.10.2020 17:30 — 29.01.2021 19:00
Edifício das Artes / Arts Building

Ao clicar aqui, o conteúdo irá ser traduzido pelo Microsoft Translator.
By clicking here, the content will be translated by Microsoft Translator.

16.10.2020 17:30 29.01.2021 19:00 Vasco Araújo · Pathosformel Link: https:///pt/node?page=1&msite=9

Como Chegar / How to Arrive
Universidade Católica Portuguesa - Porto

 

Exposição

PATHOSFORMEL
Vasco Araújo

Curadoria: Nuno Crespo

Abertura da exposição:  16 OUT · 17h30
Apresentação do filme Pathosformel + conversa com o artista: 18h30

Vasco Araújo esteve em residência artística na Escola das Artes durante o ano letivo 2019-20, período durante o qual produziu a exposição/filme Pathosformel.  

Pathosformel é um novo trabalho de Vasco Araújo, sob formato vídeo, e trata-se de uma obra interdisciplinar, tanto na forma quanto no conteúdo, tendo como premissa a desconstrução e reconstrução de códigos comportamentais que reflectem sobre a relação do sujeito com o mundo a ele exterior. 
 
O desempenho do corpo, da voz, a gestualidade, a linguagem e as formas sociais estabelecidas, são repensados através de dispositivos formais e conceptuais associados à ópera, à etiqueta palaciana, à mitologia Greco/Romana, definindo um espaço próprio, estético e discursivo. Amplamente alicerçado na Literatura, na Filosofia, bem como nos Estudos Clássicos, o artista pretende expor, criticamente: o olhar do Outro; a ambiguidade potencial das relações inter-pessoais; a fragilidade dos sistemas tomados por garantidos; a tragédia versus melodrama; a construção de uma ideia de real; as relações entre identidade e sexualidade; a virtude e a moral do dever; a geografia dos afectos e as pulsões do desejo e da paixão.
 

O acesso à exposição é condicionado às seguintes regras:

  • Utilização obrigatória de máscara
  • Desinfecção das mãos com álcool-gel à entrada (disponível no local)
  • Higienização dos auscultadores antes e após cada utilização (produtos disponíveis no local)
  • Distanciamento social obrigatório de dois metros entre visitantes
  • Lotação limitada a cinco visitantes em simultâneo
  • Duração máxima por visita de trinta minutos 
 
Horários de abertura
terça a sexta | 14 - 19h
Sala de Exposições da Escola das Artes
 
 
 
 

Abertura da exposição
 

 


 
 
Vasco Araújo (Lisboa, 1975) é um nome consagrado no circuito da arte contemporânea. Vencedor do Prémio EDP Novos Artistas em 2003, expôs individual e coletivamente desde então em locais e eventos conceituados, como Museu de Serralves, Gasworks, Jeu de Paume, Bienal de Veneza ou Palais de Tokyo. O seu trabalho vai da pintura à escultura, da fotografia ao filme, lidando com temas de memória, identidade ou teatralidade em envolventes instalações transmedia. A sua obra está representada em várias colecções, públicas e privadas.
 

 
 
Este projeto é financiado por Fundos Nacionais através da FCT – Fundação para a Ciência e a Tecnologia no âmbito do projecto Ref.ª UID/00622/2020.
 
 
Este projeto foi desenvolvido no âmbito do projeto NORTE-01-0145-FEDER-022133, cofinanciado pelo Programa Operacional Regional do Norte (NORTE 2020), através do Portugal 2020 e do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER).
 
Apoios
Câmara Municipal do Porto (Programa de Apoio à Programação Artística CRIATÓRIO)
Direção-Geral das Artes
 

 
  

 

Agradecimentos
Associazione Socio-Culturale Italiana del Portogallo Dante Alighieri
Bosque Concept Store
ESTRUTURA
FBAUP - Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto
IRMALUCIA Visual Effects
Prof. Doutor Pedro Braga Falcão, Universidade Católica Portuguesa
 
 
 

Ficha Técnica

Curadoria
Nuno Crespo
Coordenação
Diana Roque Ferreira
Direção Técnica
Jaime Neves
João Pereira
José Vasco Carvalho
Pedro Monteiro
Comunicação
João Pedro Amorim
João Rebelo
Design
Joana Machado - Colönia Design Studio
Edições 
João Rebelo
Montagem
Bruno Fernandes
Nuno Fonseca
Paulo Magalhães
Serviço Educativo
Margarida Dinis
Apoio à Produção
Maria Silva
Apoio Técnico
Pedro Oliveira
Infraestruturas, UCP - Centro Regional do Porto

 

Curtas de Vila do Conde com forte representação da Escola das Artes

O festival Curtas de Vila do Conde 2020, que ocorre este ano de 3 a 11 de outubro, conta com uma forte representação da Escola das Artes. Três produções da EA vão a concurso na secção Take One! – que escolhe os melhores filmes realizados em escolas de cinema – enquanto o filme de um antigo aluno está na Competição Nacional. Esta competição conta ainda com os novos filmes de Cláudia VarejãoO Ofício da Ilusão, – artista convidada da EA em 2019-20 – e de Sandro Aguilar, Armour – artista convidado em 2020-21. 

Das três produções da EA, duas foram realizadas no contexto da Licenciatura em Som e Imagem durante o ano letivo que agora termina (2019-20) e uma no ano letivo 2018-19. De 2019-20 são os filmes Mãos de Prata de Catarina Gonçalves e I don't like 5 PM de Francisco Dias. Já o filme Simulacro de Duarte Couto Maltez, que já tinha recebido uma menção honrosa na competição Verdes Anos do doclisboa 2019, foi o projeto artístico com que o aluno terminou a licenciatura em 2018-19.

O Nosso Reino é o novo filme de Luís Costa, antigo aluno da licenciatura em Som e Imagem

Cursos nesta área

 
 

LISTA DE FILMES

 
 
MÃOS DE PRATA
Catarina Gonçalves · Portugal · 2020 · DOC · 12’
Em Marco de 2019 o meu avo tinha 20 anos. No mês seguinte tinha 12. Na semana passada tinha 30. Hoje tem 86, e amanhã talvez terá novamente 20. Só o conheço desde os 66, mas nos últimos tempos tenho andado a conhecê-lo de uma forma diferente.
 
 
 
I DON’T LIKE 5PM
Francisco Dias · Portugal · 2020 · DOC · 9’
"I Don't Like 5 PM" e a viagem de descoberta do primeiro amor do realizador. A história e contada através de fotografias e vídeos pessoais captados na natureza da Noruega, de Portugal e da Polonia. Dividido em quatro capítulos, o filme mostra a procura, o amor, a separação e a memoria. A procura e a sua forte amizade com uma rapariga alemã. Os capítulos seguintes mostram momentos do seu primeiro amor com uma rapariga polaca. Não conseguindo viver a milhares de quilómetros de distância um do outro, a relação termina, tornando-se uma memoria.

 

 
SIMULACRO
Duarte Couto Maltez · Portugal · 2019 · DOC/EXP · 8’
Trata-se de uma disfunção cinematográfica com base em found footage e lost films manipulados, que se juntam para repensar a sociedade moderna. A perversidade do controlo, do poder, do consumo, em comparação com as imagens concebidas para potencializar o lado sensorial, são alguns dos tópicos abordados.

 

 

O NOSSO REINO
Luís Costa · Portugal · 2020 · FIC · 15’
Num reino maravilhoso, onde o Diabo supostamente não existe, uma criança vagueia por uma aldeia granítica. Quando chega a casa só encontra a morte e o silêncio dos adultos. Sente-se só, mas só chora quando vagueia sozinho. A partir da obra homónima de Valter Hugo Mãe.

 

 

O OFÍCIO DA ILUSÃO
Cláudia Varejão · Portugal · 2020 · DOC · 6’

A partir de imagens de um arquivo de uma família e de excertos sonoros de outros filmes, Madame Bovary, a heroína de Flaubert, é o mote para uma reflexão sobre a identidade de género e valores sociais, num exercício de desmontagem do papel tradicional da mulher na sociedade patriarcal dominante.

 

 
 
ARMOUR
Sandro Aguilar · Portugal/Canadá · 2020 · DOC · 30’
Hector vinha podre de bêbado. O pai estava doente e quase a morrer, a namorada trocou-o por um tipo mais velho e levou-lhe o filho de onze anos. Naquele dia vestia uma armadura. Havia uma festa medieval e a cidade estava ao rubro.

 

pt
18-09-2020

Acolhimento 2020

23.09.2020 14:00 — 25.09.2020 19:30

Ao clicar aqui, o conteúdo irá ser traduzido pelo Microsoft Translator.
By clicking here, the content will be translated by Microsoft Translator.

23.09.2020 14:00 25.09.2020 19:30 Acolhimento 2020 Link: https:///pt/node?page=1&msite=9

Como Chegar / How to Arrive
Universidade Católica Portuguesa - Porto

 

Acolhimento 2020

Durante três dias a Escola das Artes celebra o fecho do ano letivo 2019-20 e o início do ano letivo 2020-21. Integrado no programa do Panorama –  em que são apresentados os trabalhos dos alunos finalistas em exposições, concertos, sessões de cinema, conversas – o Programa do Acolhimento propõe aos novos alunos um conjunto de atividades para ficarem a conhecer a Escola das Artes. 

O programa do Acolhimento está disponível aqui.

Fantasporto 2020: Filme da EA selecionado para a Competição Nacional

Stills de Alvorada

O filme Alvorada, da antiga aluna da EA Carolina Neves foi selecionado para a Competição Nacional do Fantasporto 2020, que marca este ano a sua 40ª edição. O festival decorre de 28 de fevereiro a 7 de abril no Teatro Rivoli.

O filme retrata o batismo de um rapaz nos ideais extremistas do seu irmão, afirmados através do género musical Black Metal Nacional-Socialista. A violência, a supremacia racial e a intolerância características deste movimento são representadas durante um concerto de imagética agressiva e letras hostis. Contudo, o rapaz não se identifica com a natureza do movimento e mantém o irmão na ignorância dos seus verdadeiros princípios, evitando assim a rutura fraternal.

Alvorada foi o projeto artístico de Carolina Neves no Mestrado em Som e Imagem – Especialização em Cinema*, no âmbito do qual recebeu apoio à produção do ICA (Instituto do Cinema e do Audiovisual).

O filme integra ainda o conjunto de filmes com que a EA concorre na competição de escolas de cinema e universidades, ao lado de Dois DiasRaízesDois Dias, o projeto final da Licenciatura em Som e Imagem de Beatriz Ferreira (realização) e João Dias (direção de fotografia), reflete sobre a complexidade dos processos racionais face a uma situação familiar: o filho que perdeu uma oportunidade de trabalho, e o pai que guarda um segredo.

Raízes é da autoria de António Paula, aluno que frequenta o terceiro ano da mesma licenciatura. O filme segue um jornalista de um jornal local, que se apercebe que a sua próxima grande história abre luz sobre as suas raízes.

*Este ano a especialização em Cinema do Mestrado em Som e Imagem deu lugar ao Mestrado em Cinema da EA. 

 

Trailer

ALVORADA (2020) - Trailer from Carolina Neves on Vimeo.

pt
30-12-2019

Sessão de abertura dos cursos de Doutoramento em Conservação e Restauro e Estudos de Património - edição 2019-2020

14.11.2019 15:00
Edifício de Restauro / Restoration Building

Ao clicar aqui, o conteúdo irá ser traduzido pelo Microsoft Translator.
By clicking here, the content will be translated by Microsoft Translator.

14.11.2019 15:00 Sessão de abertura dos cursos de Doutoramento em Conservação e Restauro e Estudos de Património - edição 2019-2020 Link: https:///pt/node?page=1&msite=9

Como Chegar / How to Arrive
Universidade Católica Portuguesa - Porto
Sessão de abertura dos cursos de Doutoramento em Conservação e Restauro e Estudos de Património - edição 2019-2020
14 NOV · SALA ER 113 · 15H-18H
No próximo dia 14 de novembro terá lugar a sessão de abertura dos cursos de doutoramento em Conservação e Restauro de Bens Culturais e de Estudos de Património.
A edição deste ano conta na sua sessão de abertura com a realização de um workshop sobre o tema Estudo de Coleções Fotográficas que será ministrado pela investigadora do CITAR Catarina Pereira.
 
Verificando-se atualmente um crescente interesse pela Fotografia Histórica, a conservadora-restauradora Catarina Pereira fará uma abordagem à História da Fotografia e suas relações com a Arte, focando-se em especial nos processos fotográficos do século XX, na importância da aprendizagem da sua diferenciação com vista à sua correta identificação e nas questões que a sua conservação e restauro colocam.
 
Visa-se promover a valorização da fotografia antiga quer na sua vertente artística quer patrimonial e fornecer ferramentas básicas para a sua conservação enquanto um espólio que integra o nosso quotidiano.

 

Arrancou a nova edição do Doutoramento em Ciência, Tecnologia e Arte

 
Arrancou esta semana a nova edição do Doutoramento em Ciência, Tecnologia e Arte. Este programa de estudos pretende que artistas, cientistas e investigadores de diversas áreas possam desenvolver uma pesquisa em torno dos aspetos conceptuais, criativos e tecnológicos do processo artístico, bem como da sua relação com as humanidades e as ciências sociais.
 
O programa conta com professores convidados de excelência nas suas áreas artísticas. Já em novembro, no dia 11, Marcelo Wanderley irá fazer um panorama geral das novas interfaces de expressão musical dos anos 80 ao presente. Já no dia 13, e no âmbito da parceria da EA com a Fundação de Serralves, Mariska de Groot orientará um workshop com os doutorandos sobre a construção de instrumentos a partir de objetos domésticos. Fruto da parceria com o Porto/Post/Doc, os cineastas Gürcan Keltek e Jodie Mack também trabalharão com o grupo de alunos, nos dias 26 e 29. 
 
Já confirmados para fevereiro estão os investigadores e artistas Luiz Camillo Osório, Sabeth Buchmann, Diogo Evangelista e Marta de Menezes.
 
O corpo de professores fixos destaca-se pela diversidade de áreas de investigação e prática artística, que vão do Cinema (Daniel Ribas, Carlos Ruiz), à Música (José Alberto Gomes), passando pela New Media Art (André Perrotta, André Baltazar)  e Teoria da Arte e Estética (Nuno Crespo, Laura Castro, Maria Coutinho).
 
O primeiro ano do Doutoramento em Ciência, Tecnologia e Arte decorre em blocos de aulas intensivos: em novembro, fevereiro e maio/junho. A Summer School on Art & Cinema e o Spring Seminar estão integrados no programa doutoral. 
 
Por outro lado, ao longo do programa decorrem fins-de-semana intensivos de seminários de investigação. O primeiro é já no fim de novembro, em que os investigadores do CITAR irão apresentar e discutir o seu trabalho aos doutorandos. No mês de fevereiro terão uma frequência semanal, sendo dedicados a cada uma das áreas de investigação. 
pt
06-11-2019

Apresentação da residência Yohei Yamakado

18.11.2019 18:00
Edifício das Artes / Arts Building

Ao clicar aqui, o conteúdo irá ser traduzido pelo Microsoft Translator.
By clicking here, the content will be translated by Microsoft Translator.

18.11.2019 18:00 Apresentação da residência Yohei Yamakado Link: https:///pt/node?page=1&msite=9

Como Chegar / How to Arrive
Universidade Católica Portuguesa - Porto

Stills de Amor Omnia (2019)

Apresentação da residência Yohei Yamakado
18 NOV · 18 H · Auditório Ilídio Pinho

Yohei Yamakado está na Escola das Artes desde setembro e até dezembro, no âmbito da residência artística promovida em parceria com a Fundação Calouste Gulbenkian. Artesão que trabalha com som e imagem, o artista irá apresentar os seus dois filmes (um deles exibido na íntegra e o outro parcialmente) e falar-nos do seu processo de trabalho, em particular no contexto da atual residência.
 
Programa da sessão
Exibição do filme La lyre à jamais illustra le taudis
Exibição de excerto do filme Amor Omnia  (≈30 min) 

Conversa/debate sobre o projeto de residência.
 

 

Amor Omnia
111 minutos, França, 2019
Latim e Francês, 35mm, 1.33 / 1, cor, mono
 
La lyre à jamais illustra le taudis
32 minutos, França, 2018
16mm, 1.37 / 1, preto e branco, mono
_ _
 
Yohei Yamakado (Kobe, 1987) vive em França onde trabalha com obras sonoras e visuais. Desde 2017 frequenta o Le Fresnoy – Studio National des arts contemporains, onde realizou os filmes La lyre à jamais illustra le taudis (2018) e Amor Omnia (2019).
Fundador da editora RÉCIT em 2012, Yamakado é também músico e os seus filmes exploram a importante relação som e imagem.
Já apresentou o seu trabalho em espaços como LʼOnde (2018), Nuit Blanche Kyoto (2015, 2016, 2017), Towada Art Center (2016), Institut Goethe-Paris (2014) ou IRCAM (2014).
 

Apoio

 

 

Masterclass com Mariska de Groot

13.11.2019 18:00
Edifício das Artes / Arts Building

Ao clicar aqui, o conteúdo irá ser traduzido pelo Microsoft Translator.
By clicking here, the content will be translated by Microsoft Translator.

13.11.2019 18:00 Masterclass com Mariska de Groot Link: https:///pt/node?page=1&msite=9

Como Chegar / How to Arrive
Universidade Católica Portuguesa - Porto
 
Masterclass com Mariska de Groot
Auditório Ilídio Pinho· 13 NOV · 18 H
 
No contexto da parceria entre Serralves e a Escola das Artes e da sua participação no programa Color Sound Frames, Mariska de Groot passa pela EA para orientar uma masterclass sobre as práticas da artista em torno da relação entre som e imagem.  Mariska de Groot irá apresentar a sua obra e os seus processos de trabalho. Entre os tópicos abordados, a artista fará a apresentação da história do optical sound e do iii, o coletivo de que a artista faz parte. A masterclass será seguida de discussão.
 
Na sua passagem pela EA, a artista também fará um workshop com os alunos do Doutoramento em Ciência, Tecnologia e Arte e dos Mestrados em Cinema, Fotografia e Som e Imagem.
 
O Color Sound Frames é um programa que acompanha os cruzamentos entre as diferentes dimensões sensoriais que atravessam as histórias do cinema e da música. Decorre em Serralves nos idas 16 e 17 de novembro. A artista apresenta a instalação “Incidence of Light” no foyer do Auditório de Serralves.
 
Mariska de Groot
Intrigada pelos fenómenos e pela história do som ótico, Mariska de Groot (1982, Holanda) produz, realiza e compõe peças para uma variedade de instrumentos e instalações analógicas que exploram o princípio light-to-sound [luz-para-som] de novas maneiras. O seu trabalho costuma fazer referência a invenções do passado, com as quais ela procura despoletar uma experiência multissensorial e fenomenológica a partir da luz, som, movimento e do espaço.
Mariska obteve seu BA em design gráfico em Arnhem (2000-2005) e completou o mestrado pela inter-faculdade ArtScience em 2012. Em 2009/2010, Mariska recebeu um Startstipendium do Fonds BKVB. Ganhou o Prémio BNG Workspace12 em 2012, e em 2014 ganhou o prémio O68 para artistas alemães / holandeses.
Mariska de Groot apresentou seu trabalho em vários eventos e instituições internacionais como STEIM (NL), Resonate (RS), Ars Electronica (A), Atonal (DE), CTM (DE), Todays Art (NL), NCCA Moscow [RUS], NCCA Arsenal (RUS), Centras (LI), Lab30 (DE), NK Berlin (DE), Worm (NL), Atelier Nord (NO), Mirage Festival (FR), Nederlands Film Festival (NL), EYE Filminstituut Amsterdam (NL), STUK (BE), entre outros.
 
 
Parceria:
 
 
 

Pages